Acupuntura

O que é Acupuntura?

Quando um órgão está debilitado, determinados pontos da pele manifestam maior sensibilidade. Observando esse fenômeno, há mais de 3 mil anos, os chineses concluíram que cada órgão possui um ponto especifico correspondente que, uma vez estimulado, pode aliviar a dor, prevenir e até tratar doenças. Assim nasceu a acupuntura, uma das mais importantes técnicas da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), introduzida no Brasil há mais de 40 anos. Sabe-se que existe uma relação muito estreita com o sistema nervoso e o movimento da água no organismo. A ênica particularidade é que, de acordo com os fundamentos da MTC, o paciente deve ser avaliado de forma integral: mente e corpo são partes de uma mesma unidade.

De acordo com a tradição chinesa, a técnica é capaz de ajustar canais energéticos do corpo, chamados na acupuntura de meridianos, promovendo equilíbrio de yin e yang e do organismo. Sendo assim, está muito associada a transtornos orgânicos resultantes de tensões emocionais como o estresse. Qualquer um pode fazer acupuntura, estando doente ou não.

Para que serve?

A acupuntura busca a recuperação do organismo como um todo pela indução da normalização das funções alteradas, reforço do sistema imunológico e controle da dor. Mostra benefícios a indivíduos com problemas gastrointestinais, respiratórios, musculares, urológicos, endocrinológicos, psicológicos e neurológicos, ginecológicos e até mesmo dermatológicos.

 

A Medicina Tradicional Chinesa vem expandindo cada vez mais sua área de atuação, uma delas é a parte estética, na qual é possível realizará tratamentos para obesidade, gordura localizada, redução de rugas e marcas de expressão, alopecia. Além de outras indicações comuns como estresse e diminuir tensões musculares, a acupuntura pode ser realizada como forma complementar á diversos tratamentos.

A acupuntura serve para:

  • distúrbios hormonais e menstruais;
  • insónia e ansiedade;
  • asma, sinusite e outros problemas respiratórios;
  • doenças auto-imunes;
  • doenças crónicas;
  • disfunções estéticas;
  • doenças de pele;
  • doenças ortopédicas;
  • redução da dor em casos de fibromialgia;
  • tratamento de efeitos colaterais em pacientes submetidos a
  • quimioterapia ou cirurgias;
  • melhora nas sequelas de Acidente Vascular Encefálico (AVE);
  • estabilização da pressão arterial;
  • cefaleias, enxaquecas e depressão;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *